Dieese divulga estudo sobre o novo cenário da petroquímica

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 07 de agosto de 2018

O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou uma nota técnica sobre os efeitos da venda da Braskem para a holandesa LyondellBasell, que analisou o futuro do setor petroquímico e levantou a discussão sobre a atual configuração da indústria petroquímica brasileira. De acordo com o relatório, o anúncio da negociação da venda de participação da Odebrecht na Braskem para a LyondellBasell deve alterar os rumos de toda a cadeia mundial.

A atual composição societária da Braskem, conforme relatórios da própria companhia, é formada pela participação da Odebrecht, que possui 50,1% do capital votante e 38,3% do capital total, e da Petrobras, detentora de 47,0% do capital votante e de 36,1% do capital total.

Em nota, a petrolífera afirmou que, caso a negociação seja finalizada com êxito, analisará os termos e condições da oferta para avaliar o exercício dos seus direitos previstos no Acordo de Acionistas da Braskem S.A. De forma concreta, a Petrobras poderá exercer seu direito de preferência na compra da petroquímica ou direito de realizar uma venda conjunta, o que vai de encontro ao propósito de desinvestimentos da companhia.

Fonte: Sindiquímica