Análise: Amazon demite funcionários via software que mede produtividade

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 24 de maio de 2019

Por: Pedro Mahin

A Amazon adotou um sistema automatizado de controle da produtividade individual de cada empregado. O sistema gera advertências e avisos de dispensa automáticos, a partir dos números obtidos pelo trabalhador. Os supervisores não participam da decisão.

Esse exemplo evidencia como o emprego de sistemas automatizados de gestão pode levar à desumanização das relações de trabalho. As circunstâncias da vida de cada empregado produzem variações em sua produtividade, mas tendem a ser ignoradas pelo algoritmo. A interação humana no ambiente de trabalho pode trazer esses fatores para a superfície, gerando um processo menos robotizado de tomada de decisão.

Não se pode ignorar os impactos de estratégias de gestão laboral como essa sobre a saúde do trabalhador. A carga e o ritmo de trabalho, o controle sobre o empregado e a qualidade das relações interpessoais no ambiente de trabalho são importantes fatores de risco ocupacional, aptos a provocar o seu adoecimento físico e psíquico.

A oferta de um ambiente de trabalho saudável é dever de todo empregador. É preciso buscar estratégias de gestão do trabalho que possam atender tanto a esse princípio como ao rigor da competitividade atual dos mercados.

Com informações do InfoMoney