Delação contra Michel Temer impõe retirada imediata das reformas trabalhista e previdenciária do Congresso

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 18 de Maio de 2017

“O grave conteúdo da delação contra o presidente Michel Temer, suportada em provas concretas, impõe a retirada imediata das reforma trabalhista e previdenciária da pauta do Congresso”, defende especialista do RM & Advogados

As notícias sobre a delação premiada na Operação Lava Jato de um dos donos do grupo JBS, Joesley Batista, devem travar e implodir a base do Governo Federal para aprovação das reformas da Previdência e trabalhista. O empresário da JBS gravou um áudio em que o presidente Michel Temer dá aval para o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha e ao seu operador de esquemas de corrupção Lúcio Funaro, em troca de silêncio.

Reformas trabalhista e previdenciária devem sair da pauta do Congresso de imediato

Na visão do advogado e sócio do escritório Roberto Caldas, Mauro Menezes & Advogados, Gustavo Ramos, as reformas devem sair da pauta do Congresso de imediato.

“A gravidade e a imoralidade dos fatos que vieram à tona recentemente, envolvendo diretamente o atual Presidente da República e representantes da base parlamentar do governo, impõem a retirada de pauta dos projetos de reforma trabalhista e previdenciária, cujo mote é claramente o atendimento a interesses econômicos de diversas empresas envolvidas nos escândalos de corrupção. As reformas em questão não interessam à população brasileira, mas sim aos grandes grupos econômicos que mantêm relações promíscuas com atuais ocupantes do poder”, defende Ramos.

Iniciar conversa
1
Entre em contato
Olá! Seja bem-vinda(o) ao nosso canal de comunicação por WhatsApp. Envie sua solicitação e em breve lhe responderemos.
Powered by