Mauro Menezes comenta os dilemas éticos do atual governo

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 12 de agosto de 2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem acumulado ações como chefe do Poder Executivo que retaliam pessoas ou instituições que ele considera desafetos políticos por já terem lhe contrariado. 

Para osócio-diretor do escritório Mauro Menezes & Advogados e ex-presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes, a questão sobre o princípio da impessoalidade do agente público é um “ponto crítico” da atual gestão.

Ele ressalta que os mecanismos de governança devem ser usados de maneira “isenta”, “prudente” e “ponderada”, sem transbordar para uma apropriação do público por interesse político ou pessoal.

“É uma característica do atual governo desafiar e ignorar determinadas garantias essenciais do regime republicano. O republicanismo está seriamente em crise e o governo tende a naturalizar o apossamento dos mecanismos públicos para a implementação de determinadas vontades partidárias, ideológicas ou pessoais”, disse à Folha.

Confira a matéria completa: Clique aqui