Offshores de Campos Neto e Guedes levantam discussão sobre conflito de interesses

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 05 de outubro de 2021
Mauro Menezes, sócio e Diretor-Geral de Mauro Menezes & Advogados, afirma que a Comissão de Ética da Presidência da República deve averiguar o caso

Documentos revelados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) mostram que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, mantêm empresas em paraísos fiscais, situação em que pode haver conflitos de interesses.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Mauro Menezes, sócio e Diretor-Geral de Mauro Menezes & Advogados e ex-presidente da Comissão de Ética da Presidência, afirma que o colegiado deve investigar o caso para averiguar até que ponto Guedes contribuiu, interferiu ou influiu em uma decisão da qual ele é interessado.

Menezes lembra que a Lei de Conflito de Interesses e o Código de Conduta da Alta Administração Federal deixam explícito que a autoridade que assume o cargo público não deve estar em situação que a comprometa em razão das atividades privadas.

Saiba mais.