Parcelamento de férias impacta diretamente no valor recebido pelo trabalhador

Por Mauro Menezes & Advogados - Assessoria de Imprensa ∙ 10 de janeiro de 2019

Com a Reforma Trabalhista, as férias passaram a ter novas regras. A principal novidade é poder dividir em até três vezes os 30 dias de descanso. De acordo com os especialistas, a divisão impacta no valor que o trabalhador receberá.

Para o advogado e sócio do escritório Mauro Menezes & Advogados, João Gabriel Lopes, o trabalhador precisa ficar atento à data em que as férias vão começar.  Pela lei, as férias não podem se iniciar no período de dois dias que antecedem feriado ou no dia de repouso semanal remunerado. Se folga em um domingo, por exemplo, não pode mais tirar férias na sexta-feira ou no sábado.

Todo trabalhador com carteira assinada continua com o direito de 30 dias de férias remuneradas a cada ano de serviço. Ao empregado é preciso ser comunicar a da data inicial do período com pelo menos um mês de antecedência. Entretanto, cabe ao empregador definir a época do ano em que as féria serão gozadas.

 

Fonte: Jornal A Tribuna